sábado, 21 de fevereiro de 2015

Mitos, curiosidades, fatos e farsas (39)

Ao longo da história as sociedades passaram inúmeros mitos e curiosidades que foram – e ainda são – encarados como fatos. No entanto, não passam de folclores que escondem farsas incríveis e bastante inventivas. Vamos, então, descobrir um pouco delas? Voilà!

É verdade que encontramos na Bíblia poesias eróticas?
Sim, é verdade. Isso acontece no curtíssimo livro que é conhecido por dois nomes: Cânticos dos cânticos, ou Cânticos de Salomão. Nele há uma série de poesias de Salomão para as suas esposas, e de suas esposas declarando amor e sensualidade de Salomão. Em muitas traduções modernas o tom erótico foi diminuído para algo mais romântico e menos vulgar, mas nos textos em latim fala-se em “seios redondos e gêmeos”, “pernas bem torneadas”, “peito másculo e ardente”, “corpo feminino que chama atenção” etc. Apesar do tom erotizante, o livro é riquíssimo em detalhes sobre o comportamento da corte do Rei Salomão passando em Jerusalém e nas cidades vizinhas. Entretanto, ainda há muita controvérsia entre os teólogos e religiosos em relação a esse tom erótico na Bíblia, como dito anteriormente atenuado nas traduções mais atuais.


Colesterol muito baixo também é sinal de problemas?!
Todos nós já vimos na mídia os médicos falando sobre os riscos à saúde que levam o nível elevado do colesterol. Mas será que ele em níveis baixos também compromete nosso bem-estar? Ao que tudo indica, sim. O colesterol também é um elemento imprescindível à nossa sobrevivência. No famoso estudo Framingham Heart Study demonstrou-se que as pessoas mais idosas e com baixo colesterol total efetuavam testes mentais com resultados piores dos que tinham o colesterol total maior do que 240. Há nove coisas que não são possíveis sem colesterol: produzir vitamina D, sintetizar progesterona, sintetizar estrogênio, sintetizar cortisol, sintetizar DHEA, proteger o cérebro em relação à capacidade de aprender e em relação à memória, digerir os nutrientes lipossolúveis como as vitaminas A, E e K e ter uma imunidade saudável. Ou pondo as coisas de maneira diferente, sem adequados níveis de colesterol: aumenta o risco de suicídio, aumenta o risco de depressão, aumenta o risco de comportamento violento, aumenta o risco de AVC hemorrágico, aumenta o risco de câncer no fígado, aumenta o risco de osteoporose, por redução de vitamina D e dos níveis hormonais, aumenta a fadiga e a ansiedade e diminui a capacidade cerebral.

O que foram os chamados “castrati” e “eunucos”?
Os castrati formavam um grupo seleto de meninos cantores, entre os séculos 15 e 18, com idade entre 9 e 14 anos. Mas por que tinham esse nome? Simplesmente porque as meninas não podiam cantar, e para que os corais tivessem vozes agudas – característica das mulheres –, alguns meninos eram castrados antes da puberdade para que a voz não engrossasse; desta forma, os meninos ganhavam características femininas e uma fisionomia um pouco andrógina. Já os eunucos viviam nos califados do Oriente Médio e Turquia; eram os homens que guardavam e protegiam os haréns dos califas, mas para garantir que não se divertissem com essas mulheres tão importantes, eram castrados para não terem os hormônios sexuais, sendo uma castração forçada a fim de garantir a assexualidade destes homens. Atualmente há enormes críticas por parte de quem defende o canto dos castrati, sendo a prática considerada como desumana, principalmente por ser infligida em menores de idade.



A inauguração do cinema, em 1895, foi um evento grandioso?
Não foi. Em dezembro de 1895, quando os irmãos Lumière inauguraram o cinematógrafo, as pessoas não sabiam bem o que era aquele invento e para que ele iria servir futuramente; nem mesmo os inventores tinham ideia. Naquele dia frio, em Paris, os Lumière cobraram o equivalente a R$ 37 atuais pelo ingresso para que as pessoas assistissem a um filme de apenas um minutinho. Pouco mais de 30 pessoas apareceram e tudo aconteceu sem nenhuma cobertura grandiosa dos jornais franceses. O filme exibido foi a chegada de trem à estação, e há a informação de que as pessoas saíram correndo com medo de o trem da imagem atropelá-las, mas isso é mito. Nada disso aconteceu com relação ao primeiro filme exibido. De resto, a inauguração do cinema não foi um grande evento, como décadas depois, na inauguração da televisão nos arredores do mundo.

Qual a história envolvendo o Lago Guatavita, na Colômbia?
Esse lago seria o lugar onde estaria o lendário lugar que os espanhóis tanto procuraram, o Eldorado. Os chibchas adoravam o sol e acreditavam que seu chefe tribal era descendente direto dele. Segundo relatos, uma vez por ano esse chefe passava por um ritual bem complexo: ele era lambuzado com óleo vegetal e sopravam em seu corpo ouro em pó. De acordo com antropólogos que hoje estudam aquela sociedade, ele era o Eldorado, “aquele que é dourado”, “aquele feito de ouro”. Depois faziam uma procissão com animais também besuntados com ouro em pó até o Lago Guatavita, onde eram lançadas oferendas em favor do sol. Esse lago realmente existe, mas tudo isso não passava de lenda folclórica até 1969, quando dois agricultores procuravam seu cão de estimação perdido na floresta; ao entrarem numa gruta depararam-se com ornamentos feitos de ouro puro – sendo elas oito estátuas pequenas de um homem “vestido de sol”. No entanto, o Lago Guatavita continua a ser um mistério fechado em seus possíveis tesouros. O espanhol Gonzalo Quesada, que conquistou a região em 1540, obrigou mais de 8 mil índios a abrirem uma brecha nas margens do lago para baixar o nível da água, mas as paredes do canal desmoronaram-se e os índios, receando a ira do sol, interromperam os trabalhos e mais material cedeu – toneladas de pedras. Ainda em 1823 e em 1900 foram feitas outras três tentativas de drenar o Lago Guatavita, mas em vão. Foram encontradas ao longo desses anos outras peças de ouro no fundo do leito, mas a população local diz que, realmente, o lugar é sagrado e se recusa a evidenciar seus tesouros escondidos. As oferendas ficarão escondidas dos olhos da história.