terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Luzes de terremotos e tsunamis: você já ouviu falar nesse estranho fenômeno?! Fato ou farsa?!

Há uma situação sobre terremotos e tsunamis que muitas pessoas não sabem e nunca ouviram falar. Há séculos, avistamentos de luzes no céu momentos antes dos grandes terremotos e tsunamis são relatos comuns, mas pouco pesquisados pela comunidade científica. Existe até um verbete da Wikipédia em inglês sobre o fenômeno, chamado de “earthquake lights”, e segundo ele, essas luzes no céu são avistadas próximas a áreas de atividade sísmica ou tectônica e erupções de vulcão. No episódio do fortíssimo tsunami de 2004, que varreu países da Ásia e da África, muitas pessoas relataram terem visto luzes no céu horas antes do ocorrido.

Fenômenos como esse são pratos cheios para os teóricos da conspiração e ufólogos, especialmente porque durante muito tempo a ciência foi incapaz de explicar o que eram aquelas luzes no céu que previam alguns desastres naturais. As luzes, de acordo com os relatos, costumam ter formatos semelhantes aos de auroras, frequentemente são azuladas – mas também se manifestam com um espectro de cores mais variável – e ficam visíveis por períodos de tempo que variam de segundos a dezenas de minutos. Em 2010, o terremoto que atingiu o Chile foi precedido por luzes azuladas no céu parecidas com relâmpagos.



Há na internet vários vídeos mostrando essas luzes de terremotos. Há um vídeo mostrando luzes coloridas no céu cerca de meia hora antes do terrível terremoto que, em 2008, destruiu a região de Sichuan, na China. Verdadeiros ou não, o que importa é que a ciência já reconheceu os fenômenos como verdadeiro, mas pelo menos até recentemente, não era capaz de explicá-los. Mas um estudo publicado na revista “Nature” promete trazer a solução para o mistério.

O geólogo Robert Thériault, do Ministério de Recursos Naturais do Canadá, avaliou dezenas de relatos considerados confiáveis sobre as luzes que datam desde 1600 até os dias de hoje para encontrar padrões e semelhanças. Ele descobriu que 63 dos 65 avistamentos relatados foram feitos perto de falhas geológicas, que nada mais é que uma “fratura” ou descontinuidade no volume da rocha. Durante abalos sísmicos, os dois lados dessa fartura entram em fricção, e o estudo sugere que esse estresse produz cargas elétricas que podem interagir com a atmosfera e gerar as luzes.



A ideia é que esse conhecimento se espalhe e ajude a salvar vidas. Se todo mundo soubesse que luzes esquisitas no céu podem anunciar um terremoto ou uma erupção vulcânica, talvez haja tempo de se abrigar em um lugar seguro. Ainda que frequentemente elas sejam avistadas minutos antes ou mesmo durante os abalos sísmicos, muitos relatos também dão conta de cores no céu até mesmo algumas horas antes dos terremotos.

Em pelo menos um dos casos pesquisados, a luz emanada antes de um terremoto foi usada como sinal de alerta, segundo o estudo. Próximo de L’Aquila, na Itália, em abril de 2009, um homem viu luzes brancas refletindo em seus móveis da cozinha nas primeiras horas da manhã e tirou sua família de casa, por segurança. Duas horas depois, um grande terremoto abalou a região.

A esperança é que este primeiro estudo possa fazer o que a meteorologia, com o tempo de estudos chegou até nossos dias. Poder prever o clima e também a possibilidade de terremotos e alertas de tsunamis horas antes de estes ocorrerem. Apesar de ser um sonho ainda distante, o primeiro passo para a desbanalização do mito Ovni já foi dado.