quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Erupção do Krakatoa: a tragédia climática que mudou a vida do Homem em todo planeta...

No dia 27 de agosto de 1883, a Ilha de Krakatoa, localizada no Estreito de Sunda, entre as ilhas de Sumatra e de Java, na Indonésia, na época colônia do neoimperialismo holandês, Simplesmente desapareceu quando o vulcão de mesmo nome, no monte Perboewatan – supostamente extinto – entrou em erupção. É considerada a pior erupção vulcânica da história, e que maiores danos causou. Danos estes colocados como os de maior peso em vários acontecimentos históricos nos cinco continentes, nos sete mares.


Segundo relatos, a sucessão de erupções e explosões durou 22 horas e o saldo foi de mais de 36 mil mortos. Sua explosão atirou pedras a aproximadamente 27 quilômetros de altitude e o som da grande última explosão foi ouvida a cinco mil quilômetros, na ilha de Rodrigues, tendo os habitantes ficado surpresos com o estrondo, supondo significar uma batalha naval. O barulho chegou também até a Austrália, as Filipinas e a Índia.

Os efeitos atmosféricos da catástrofe, como poeira e cinzas circundando o globo, causaram estranhas transformações na Terra, como súbita queda de temperatura e transformações no nascer e pôr do Sol por aproximadamente 18 meses e levando até anos para voltar ao normal. Todas as formas de vida animal e vegetal da ilha foram destruídas. Por causa das explosões, vários tsunamis ocorreram em diversos pontos do planeta. Perto das ilhas de Java e Sumatra, as ondas chegaram a mais de 40 metros de altura.


A cratera do vulcão era monstruosa, possuía aproximadamente 16 quilômetros de diâmetro. O vulcão não parou de cuspir lava e houve ainda outras erupções durante todo o ano. Antes da erupção, a ilha possuía quase dois mil metros de altitude, mas após a erupção a ilha foi riscada do mapa, tendo-se um lago formado na cratera do vulcão, onde hoje vivem várias espécies de plantas e pássaros.

Atualmente, na região da cratera, há uma nova formação rochosa em andamento chamada Anak Krakatau, “Filho do Krakatoa” em indonésio, que já possui mais de 800 metros de altura, sendo que a cada ano aumenta cinco metros aproximadamente, podendo haver mudanças.


Efeitos das estrondosas e escandalosas explosões...
Além de as explosões produzidas pelo Krakatoa terem levado a um barulho estrondoso em várias partes do mundo, a milhares de quilômetros de distância do ponto nevrálgico da situação, os cientistas dizem que, muito provavelmente, o tsunami mais destrutivo registrado na história originou-se da explosão do vulcão, em uma série de quatro explosões que espalharam cinzas pelo mundo e geraram uma onda sentida nos oceanos Índico e Pacífico.

O escritor Simon Winchester descreveu o evento como “o dia em que o mundo explodiu”. Livros de história contam como uma série de grandes ondas tsunami, algumas com altura de quase 40 metros acima do nível do mar, mataram mais de 36 mil pessoas em cidades e aldeias costeiras ao longo do Estreito de Sunda. A maioria das vítimas foi morta pelo tsunami e não pela erupção que destruiu dois terços da ilha. Ondas tsunami geradas pela erupção foram observadas em todo o Oceano Índico, no Pacífico, na costa oeste dos Estados Unidos, na América do Sul e até mesmo no Canal da Mancha. Elas destruíram tudo em seu caminho e levaram para a costa blocos de corais de até 600 toneladas.


Um navio que se encontrava próximo à área do Krakatoa foi arrastado terra adentro, tendo sua tripulação morrido. De acordo com Winchester, corpos apareceram em Zanzibar e o som da destruição da ilha foi ouvido na Austrália e na Índia.

De acordo com os meteorologistas, as cinzas do Krakatoa fizeram a temperatura na Terra cair de 1°C a 2°C, o que comprometeu totalmente o regime de chuvas em todo planeta, levando a uma seca na Europa e comprometendo a agricultura, levando a mais fome e miséria entre os pobres. Foi por isso que neste período da história vamos observar uma série de ondas migratórias de europeus para os Estados Unidos, Brasil, Argentina, África do Sul e Austrália.

Futuro do Anak Krakatoa...
Cientistas afirmam que a nova formação (vulcão) Anak Krakatoa pode ser ainda muito mais poderosa que o antigo Krakatoa. Com a antiga explosão, os três montes foram transformados em um só, criando uma caldeira que chega a 50 quilômetros subterrâneos. Um gigantesco depósito de lava.

Acredita-se que se Anak Krakatoa atingir altura próxima à de seu pai e se uma nova grande erupção daquela dimensão acontecer, parte da população mundial e grande parte de toda a fauna e flora pode morrer. Ele ainda é um vulcão extremamente ativo e quase sempre é colocado em estado de alerta nível 2. Os cientistas não sabem afirmar quando ele vai entrar em erupção crítica, mas já disseram que vai acontecer.