sábado, 22 de novembro de 2014

Considerações importantes sobre a Cientologia, a religião que venera os progressos da ciência...

A Cientologia é um conjunto de crenças e práticas relacionadas à criação de Ron Hubbard, iniciando em 1952, como sucessor ao seu sistema de autoajuda chamado “dianética”. A Cientologia ensina que as pessoas são seres imortais que se esqueceram de sua verdadeira natureza. Seu método de reabilitação psiquiátrica espiritual é um tipo de aconselhamento conhecido como “auditoria”, no qual os praticantes visam reviver conscientemente os eventos dolorosos ou traumáticos de seu passado a fim de libertar-se dos seus efeitos limitantes.

A Cientologia é reconhecida legalmente como uma religião isenta de impostos nos Estados Unidos, Itália, África do Sul, Austrália, Suécia, Nova Zelândia, Portugal e Espanha. A Igreja da Cientologia enfatiza isso como prova de que é uma religião de boa-fé. Em outros países, nomeadamente Canadá, França, Alemanha e no Reino Unido, a Cientologia não tem status religioso comparável embora suas Igrejas sejam permitidas.

A Cientologia patrocina uma variedade de programas de serviço social. Estas incluem a Narconon, programa antidrogas, a Criminon, programa de reabilitação em prisões, a Study Tech, metodologia de educação, a Volunteer Ministers, o World Institute of Scientology Enterprises e um conjunto de diretrizes morais expressas em um livreto chamado The Way to Happiness.

A Igreja da Cientologia é um dos mais controversos movimentos religiosos modernos que surgiram no século 20. Tem sido muitas vezes descrita como um culto que faz lavagem cerebral, defrauda e abusa financeiramente de seus membros, cobrando taxas exorbitantes por seus serviços espirituais. Em resposta, os cientologistas têm argumentado é um movimento religioso genuíno que tem sido deturpado, caluniado e perseguido.


1. Em 1901, Allen Upward cunhou o termo “cientologia” como uma palavra depreciativa para indicar uma cega e irracional aceitação de doutrina científica, numa época em que se acreditava que a ciência resolveria todos os problemas da humanidade, sem ser crítico o suficiente aos métodos usados e futuros contratempos para as sociedades futuras (poluição, superpopulação, testes antiéticos);

2. Em 1934, o filósofoco Nordenholz publicou um livro que usou o termo “cientologia” para falar sobre “a ciência da ciência”. Acredita-se que Hubbard, nos anos 1950, tenha usado esse sentido para fundamentar sua crença da Cientologia;

3. A Cientologia foi desenvolvida por Ron Hubbard como uma sucessora para o seu sistema anterior de autoajuda chamado “dianética”. A dianética usa uma técnica de aconselhamento conhecido como auditoria, desenvolvida por Hubbard para permitir lembrança consciente de eventos traumáticos no passado de um indivíduo. Esse sistema foi originalmente destinado a ser um novo tipo de psicoterapia e não era esperado se tornar a base de uma nova religião;

4. Hubbard definiu a dianética de várias maneiras como uma tecnologia de cura espiritual e uma ciência organizada do pensamento. A declarada intenção da dianética é libertar os indivíduos da influência de traumas passados pela sistemática exposição e remoção das reminescências que esses eventos deixaram para trás, em um processo chamado de limpeza;

5. Em 1952, Hubbard construiu sobre a estrutura existente estabelecida da dianética e publicou um novo conjunto de ensinamentos como “Cientologia, uma filosofia religiosa”. Em dezembro de 1953, Hubbard incorporou três igrejas – Igreja da Ciência Americana, a Igreja da Cientologia e Igreja da Engenharia Espiritual – em Camden, Nova Jersey;


6. Em 1963, o Departamento de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos entrou com um processo contra a Cientologia, alegando que esta seita usava métodos experimentais de medicina em seus seguidores alegando cura imediata de inúmeros problemas;

7. No decorrer do desenvolvimento de Cientologia, Hubbard apresentou uma rápida mudança de ensinamentos que eram muitas vezes autocontraditórios. Para o quadro interno de cientologistas desse período, o envolvimento não dependia tanto na crença de uma doutrina particular, mas na fé inquestionável em Hubbard;

8. Em 1979, após operações do FBI, a Igreja de Cientologia acabou perdendo o status de religião com as isenções fiscais que as igrejas têm, pois uma investigação mostrou que ali havia uma maquiagem para encobrir atividades de Hubbard, que não eram caritativas e tinham fins comerciais e de proveito próprio do fundador da seita. Nesse meio tempo a igreja perdeu muitos membros, que alegavam abertamente o distanciamento da mesma dos seus fundamentos originais e principais;

9. Em 1991, a Igreja da Cientologia acabou decretando falência pública nos Estados Unidos, deixando como herança uma dívida de mais de 2 milhões de dólares, mas em 1996 ela voltou a funcionar sob o comando de um ex-membro, Steven Hayes, que reestruturou a igreja e toda organização;

10. Em 2005, a Igreja da Cientologia divulgou uma estatística polêmica por ser parcial: a adesão de oito milhões de seguidores em todo mundo. Mas um censo independente feito pela Universidade de Nova York mostrava que esse número poderia ser uma fraude (mais uma): só nos Estados Unidos havia somente 55 mil seguidores, enquanto que o censo da igreja apontava 3 milhões de seguidores em território norte-americano;


11. Os cientologistas tendem a menosprezar pesquisas religiosas gerais com o fundamento de que muitos membros que mantêm laços culturais e sociais com outros grupos religiosos informariam ser praticantes de religiões mais tradicionais e socialmente aceitas;

12. De acordo com a Cientologia, suas crenças e práticas são baseadas em pesquisas rigorosas e suas doutrinas são concedidas a importância equivalente à dessas leis científicas. A conversão é considerada de menor importância do que a aplicação prática dos métodos cientologistas. Os adeptos são incentivados a validar o valor dos métodos que se aplicam através de sua experiência pessoal;

13. A Cientologia usa um sistema de classificação emocional chamada de “tone scale” (“escala de tom”), uma ferramenta utilizada em aconselhamento; os cientologistas afirmam que saber a posição da pessoa na escala faz com que seja mais fácil prever suas ações e assim auxiliá-lo na melhoria de sua condição;

14. O desejo de um indivíduo de sobreviver é considerado a primeira dinâmica, enquanto que a segunda dinâmica refere-se à procriação e à família. As dinâmicas restantes abrangem áreas mais amplas de ação, envolvendo grupos, a humanidade, toda a vida, o universo físico, o espírito, e o infinito, muitas vezes associadas com o Ser Supremo. É considerada como melhor solução para qualquer problema a solução que trazer maior benefício para o maior número de dinâmicas;

15. Enquanto Cientologia afirma que muitos problemas sociais são resultados não-intencionais de imperfeições das pessoas, também afirma que há indivíduos verdadeiramente maléficos. Hubbard acreditava que cerca de 80% de todas as pessoas têm o que chamou de personalidades sociais, são pessoas que aceitam e contribuem para o bem-estar dos outros. Os 20% restantes da população, pensava Hubbard, eram pessoas “supressivas”;


16. A Cientologia afirma que as pessoas têm habilidades ocultas que ainda não foram completamente desenvolvidas. Acredita-se que o aumento da consciência espiritual e benefícios físicos são alcançados através de sessões de aconselhamento conhecidas como “auditoria”. Através de auditoria, diz-se que as pessoas podem resolver seus problemas e libertar-se de seus problemas. Isso restaura as pessoas à sua condição natural;

17. A “auditoria” é uma sessão pessoa por pessoa com um conselheiro ou auditor da Cientologia. Ele tem uma semelhança superficial com a confissão ou aconselhamento pastoral, mas o auditor grava e armazena todas as informações recebidas e não dispensa o perdão ou conselho da mesma maneira que um pastor ou padre poderia fazer. Em vez disso, a tarefa do auditor é ajudar a pessoa a descobrir e compreender seus problemas;

18. A Igreja da Cientologia acredita no princípio da reciprocidade, que envolve dar e receber em cada transação humana, então os membros são obrigados a fazer doações para os cursos de estudo e de auditoria à medida que “sobem a ponte”, as quantias doadas aumentam a medida que níveis mais elevados são atingidos. A participação em cursos de nível superior na ponte pode custar vários milhares de dólares e os cientologistas geralmente ingressam na ponte a uma taxa regida por sua renda;

19. Na Cientologia, as cerimônias para eventos, como casamentos, nomeação criança e funerais são observados na sexta-feira para comemorar a conclusão dos serviços religiosos de uma pessoa durante a semana anterior. Ministros ordenados pela Cientologia podem realizar tais ritos. No entanto, estes serviços e o clero que os executam desempenham apenas um papel menor na vida religiosa dos cientologistas;

20. A orientação geral da filosofia de Hubbard deve muito a Will Durant, autor do popular clássico de 1926 em “A história da filosofia”; outro trabalho muito similar às doutrinas da cientologia vem do pensamento do filósofo luso-holandês Baruch Espinosa, do século 17;


21. A psicologia de Sigmund Freud, popularizada na década de 1930 e 1940, foi um dos principais contribuintes para o modelo de terapia da Dianética e foi reconhecida sem reservas como tal por Hubbard em seus primeiros trabalhos;

22. Além disso, o próprio Hubbard enumerou muitas outras influências em seus próprios escritos. Por exemplo, suas influências incluem os filósofos a partir de Anaxágoras e Aristóteles até Herbert Spencer e Voltaire, físicos e matemáticos, como Euclides e Isaac Newton, bem como fundadores de religiões, como Buda, Confúcio, Jesus e Maomé, mas há pouca evidência nos escritos de Hubbard de que ele estudou esse grande número de filosofias com grande profundidade;

23. Relatórios e denúncias foram feitos por jornalistas, tribunais e órgãos governamentais de vários países afirmando que a Igreja da Cientologia é “uma empresa comercial sem escrúpulos que persegue seus críticos e brutalmente explora seus membros”. A revista “Time” publicou um artigo em 1991 que descrevia a Cietnologia como “uma organização mundial extremamente rentável que sobrevive ao intimidar seus membros e críticos ao estilo da máfia”;

24. As controvérsias que envolvem a Igreja e seus críticos, alguns deles em andamento, incluem: a política de “desligamento”, em que os membros são encorajados a cortar todo o contato com amigos ou familiares que são “antagônicos” à Cientologia;

25. Em 2011 foi anunciado que o FBI estava investigando Cientologia por suspeitas de tráfico humano e trabalhos forçados. Declarações conflitantes sobre a vida de L. Ron Hubbard, em afirmações específicas de Hubbard ao discutir sua intenção de iniciar uma religião para ter lucro e de seu serviço nas forças armadas;


26. Outra grave crítica contra a Cientologia é forçar os meios de buscas em sites, como Google e Yahoo, a omitirem quaisquer páginas de críticos da Cientologia. Uma dessas críticas diz que denúncias de um ex-cientologista do alto escalão de que o líder da Cientologia David Miscavige bate e desmoraliza seu pessoal e que a violência física por parte dos superiores para com o pessoal que trabalha para eles é uma ocorrência comum na igreja;

27. Hubbard previu que as celebridades teriam um papel fundamental a desempenhar na divulgação da Cientologia, e em 1955 lançou o “Projeto Celebridade”, a criação de uma lista de 63 pessoas famosas que ele pediu a seus seguidores para direcionar para a conversão à Cientologia;

28. Hoje, a Cientologia opera oito igrejas que estão designadas como “Centro das celebridades”, a maior delas sendo a de Hollywood. Os centros de celebridades são abertos ao público em geral, mas são projetados principalmente para ministrar aos cientologistas famosos. Artistas como John Travolta, Kirstie Alley, Lisa Marie Presley, Nancy Cartwright, Jason Lee, Isaac Hayes, Edgar Winter, Tom Cruise, Chick Corea e Leah Remini geraram publicidade considerável para a Cientologia.