quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Você conhece os mistérios envolvendo as Pedras-guia da Geórgia?! Conheça hoje...

As Pedras-guia da Geórgia são um monumento localizado no condado de Elbert, no estado norte-americano da Geórgia, no sul dos Estados Unidos. Um grupo de dez mensagens para o bom convívio das pessoas, em uma enorme estrutura, em oito línguas modernas e pequenas mensagens em babilônico, grego clássico, sânscrito e hieróglifos egípcios fazem parte da estrutura. O mais interessante de tudo é o mistério envolto na construção da estrutura: quem mandou fazer o monumento? Com quais objetivos? São estruturas religiosas? São estruturas ateístas? São estruturas feitas pela Maçonaria ou pelos Illuminati? Fato ou farsa?

A estrutura, por vezes, é chamada de “Stonehenge americana”. O monumento mede seis metros de altura e é feito por seis enormes blocos de granito, pesando mais de 110 mil quilos no total. No topo há uma laje de granito alinhada astronomicamente com os quatro pontos cardeais.



História bizarra…
Em junho de 1979, um desconhecido com pseudônimo de R. C. Christian contratou a companhia Elberton Granite Finishing para construir a estrutura. Desde então tudo tem ficado sob imenso sigilo e uma espessa névoa de indignação de grupos religiosos. Finalmente em 2008, as pedras foram vandalizadas com pichações que diziam: “Morte ao Anticristo”, “Fim do ateísmo” e “Morte à nova ordem mundial”. Depois desse vandalismo, um grupo de segurança foi contratado por um anônimo, que colocou várias câmeras vigiando as Pedras-guia 24 horas por dia, sete dias da semana; quando alguém tenta fazer qualquer espécie de vandalismo, é rapidamente interceptada por uma patrulha particular.

Inscrições no monumento...
Uma espécie de mensagens está gravada nos granitos do ponto de interesse. As línguas modernas das mensagens são: inglês, espanhol, suaíle, hindi, hebraico, árabe, chinês (mandarim) e russo. As mensagens, traduzidas para o português, dizem o seguinte – conforme estão inscritas nas lápides:

1. Manter a Humanidade abaixo de 500 milhões de habitantes, em perpétuo equilíbrio com a natureza;
2. Controlar a reprodução sabiamente – aperfeiçoando as condições físicas e a diversidade;
3. Unir a Humanidade com um novo idioma vigente;
4. Controlar a paixão – fé – tradição – e todas as coisas com razão moderada;
5. Proteger povos e nações com leis e tribunais justos;
6. Permitir que todas as nações regulem-se internamente, resolvendo disputas externas em um único tribunal mundial;
7. Evitar leis insignificantes e governantes desnecessários;
8. Equilibrar direitos pessoais com deveres sociais.
9. Valorizar a verdade – beleza – amor – procurando a harmonia com o infinito;
10. Não ser um câncer sobre a Terra. Deixar espaço para a natureza. Deixar espaço para a natureza.



Explorando as Pedras-guia da Geórgia...
A poucos metros do monumento há, no chão, um pedaço de granito com outras inscrições. Essa peça fala dados físicos das Pedras-guia: idade, línguas usadas nas inscrições, tamanho, peso etc. O mais intrigante é que esse pedaço de granito fala sobre uma possível “cápsula do tempo” enterrada sob o monumento. Essa tal cápsula do tempo nunca foi muito bem explicada, como o que há nela, quando foi instalada, qual seu propósito etc. Outro ponto interessante é que cada lado deste granito no chão está alinhado a um dos quatro pontos cardeais.

O texto completo da pedra colocada no chão está logo abaixo. Muitos conspiracionistas dizem que o texto deve conter alguma chave de elucidação sobre o mistério da construção das Pedras-guia da Geórgia. No centro da pedra há um pequeno círculo representando a bússola simples, indicando os quatro pontos cardeais: leste, oeste, norte e sul. No centro do granito está escrito: “Pedras-guia da Geórgia. Fundações finalizadas em 22 de março de 1980”. Logo abaixo encontramos a inscrição: “Deixem que essas rochas sejam a Era da Razão”. Também neste pedaço de granito próximo ao ponto de interesse encontramos o seguinte texto de instrução para se entender as Pedras-guia:

Dados astronômicos. 1) O sulco em volta da pedra indica os polos celestiais; 2) O sulco horizontal indica a viagem anual do Sol pelo céu; 3) O ponto central indica o local do sol a pino ao meio-dia ao longo do ano. Autor do projeto: R. C. Christian [um pseudônimo]. Patrocinadores: um pequeno grupo de americanos que buscam a Era da Razão. Há uma cápsula do tempo colocada seis pés abaixo deste ponto, a ser aberta um dia”.



Há outros dados astronômicos importantes envolvendo este ponto de interesse que estamos falando hoje. Além de as pedras estarem alinhadas com os quatro pontos cardeais, o centro do monumento está alinhado com a Estrela Polar. Além disso, a lateral das Pedras-guia da Geórgia está alinhada com o caminho que o Sol percorre nos dias de solstício de verão e de inverno no hemisfério norte.

Localização exata...
As Pedras-guia estão localizadas no topo de um pequeno morro no condado de Elbert, aproximadamente a 140 quilômetros de Atlanta, cidade mais importante da Geórgia. Os granitos estão de pé às margens da Autoestrada Geórgia 77, e podem ser vistas do acostamento. Por conta do ponto de interesse, desde os anos 80 também é conhecida como “Estrada das Pedras-guia”. Outro fato curioso é que esse conjunto misterioso está localizado no ponto mais elevado do referido condado. Para observar as Pedras-guia da Geórgia no Google Earth, ou no Google Maps, basta colar no campo de busca os seguintes dados de coordenadas: Georgia Guidestones.


Mais informações sobre o monumento...
Diversas pessoas famosas já visitaram as Pedras-guia desde sua inauguração, em 1980. Enquanto isso, vários críticos falam que esses artistas estiveram venerando o Anticristo, que seria o responsável por este monumento. O fato é que inúmeras celebridades de Hollywood já estiveram por lá fazendo orações e aceitando as frases de recomendação.

As Pedras-guia da Geórgia têm se tornado, cada vez mais, assunto de interesse para os teóricos conspiracionistas. Um deles, ativista chamado Mark Dice, diz que as Pedras-guia “são um projeto para o ápice do capitalismo voraz em troca da miséria do planeta”, ainda afirmando que “as Pedras-guia são de origem satânica”, e o construtor R. C. Christian pertence a “uma sociedade secreta diabólica” relacionada à nova ordem mundial. Outros críticos dizem que onde o monumento fora construído está bastante explícito que se deve ao culto ao Sol como um grande Deus, lembrando até os wiccas.

O analista de sistemas Van Smith aponta em seus estudos que as dimensões do monumento fazem lembrar a altura do Burj al-Khalifa, o edifício mais alto do mundo, localizado em Dubai, no Oriente Médio, inaugurado justamente quando as Pedras-guia completaram trinta anos. Van Smith acredita que os construtores e idealizadores do projeto são os mesmos, e que o Burj al-Khalifa seria uma Torre de Babel contemporânea (o prédio tem mais de 800 metros de altitude), e que as Pedras-guia teriam sido um prenúncio disso, uma espécie de novos “Dez Mandamentos do mundo atual”.

Alguns conspiracionistas situam a construção deste monumento no contexto da Guerra Fria e sob o risco de uma hecatombe nuclear. Assim, aquelas dez frases seriam os dez passos para o mundo pós-bomba nuclear sobre os territórios norte-americanos.