sábado, 12 de outubro de 2013

Loira do Banheiro: a lenda urbana mais famosa em todo mundo...

A chamada Loira do Banheiro é uma lenda urbana que está presente em todas as culturas ocidentais, sendo que em cada país há um nome diferente para a personagem sinistra e versões diferentes para o surgimento de tal folclore contemporâneo. Em Portugal, por exemplo, é conhecida como Bruxa do Espelho ou Maria Degolada. Nos países de língua hispânica a lenda é conhecida como Verónica del Espejo ou La Rubia; já nos Estados Unidos é chamada de Bloody Mary, ou Maria Sangrenta.

Por ser uma lenda recorrente em vários países e super conhecida no Ocidente, várias produções de cinema de terror abordaram esta temática da Loira do Banheiro, causando reconhecimento cultural, independentemente de como ela seja chamada em cada país, como no nosso, Brasil, a “Loira do Banheiro”.


A história da lenda...
De acordo com a lenda, caso seu nome seja pronunciado três vezes em frente a um espelho de banheiro, ela aparecerá frente ao convocador e arrancará seus olhos. Dizem que Mary foi executada há mais de cem anos por ser uma bruxa, mas há histórias mais recentes envolvendo uma moça que, devido a um acidente de carro, ficou com a face totalmente desfigurada por causa do impacto. Com o preconceito, ela vendeu sua alma ao Satanás para conseguir se vingar de todas as pessoas do mundo.

Na versão norte-americana há a referência à Rainha Mary I da Inglaterra (foto abaixo), que era conhecida como Sangrenta ou Sanguinária. Essa lenda é originária nos Estados Unidos e foi exportada para o Brasil, com o nome de Loira do Banheiro, tendo sofrido diversas alterações.


É também uma personagem muito bem retratada na série “Supernatural”, em que aparece na primeira temporada, no quinto episódio, além de outras produções de TV e de cinema.

Algumas das alterações da Bloody Mary na versão da Loira do Banheiro são: ela era uma garota que odiava a escola, então todos os dias ia ficar no banheiro. Um dia o batom dela caiu debaixo da pia. Ela se abaixou e quando foi se levantar, bateu a cabeça e partiu o crânio, morrendo na hora de traumatismo. Diz a lenda que seu espírito permanece nos banheiros até hoje se você chamar pelo seu nome três vezes,em frente ao espelho de um banheiro com a luz apagada, depois dar descarga três vezes, ela aparece com uma faca e mata quem a chamou.


Entretanto, a história da educação e dos métodos de pedagogia trazem algumas informações importantes sobre a lenda da Loira do Banheiro. Alguns historiadores do processo educacional apontam que a lenda tenha sido mais fortemente pregada em nossa cultura no final da década de 1970 nos Estados Unidos, se espalhando para todo o mundo; para evitar que os alunos saíssem da sala de aula a todo instante dispersando a atenção destes, os professores recordaram a história da Loira do Banheiro (Bloody Mary), o que fazia com que os alunos tivessem medo de irem sozinhos até lá. Assim, a lenda urbana se tornou cada vez mais popular nas escolas e entre crianças e adolescentes, deixando de ser um distante folclore, ganhando adaptações urbanas.

Outras versões da história...
Em alguns países, a Loira do Banheiro costuma aparecer, segundo as lendas, para grupo de adolescentes rebeldes durante brincadeiras de “verdade ou consequência”. Geralmente, é relatada como sendo uma jovem com aspecto malévolo e aterrorizador. Mas como se trata de uma lenda urbana, ela sofre inúmeras modificações de acordo com cada época, cada região e cada cultura; nos países latino-americanos, por exemplo, Verónica del Espejo aparece para os alunos que estão nos banheiros dos colégios matando aula enquanto jogam, apostam ou fazendo uso de drogas (nota-se, aí, uma forma de “pedagogia do horror” para evitar a evasão escolar).

Desde o século 19, nos Estados Unidos, existe a história de Bloody Mary, que antes aparecia nos espelhos como uma jovem loira segurando um candelabro e pedindo socorro e orações para a sua alma ir para o céu, uma vez que teria sido extremamente infeliz e violentada na sua vida terrena. Com o tempo, a história foi associada ao Halloween e tornando-se cada vez mais macabra, até chegar até nós como conhecemos.


Na França, nos tempos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a história da Loira do Banheiro foi associada a rituais espíritas do kardecismo, talvez pela historieta americana de pedidos de orações, por exemplo. Na Europa, por exemplo, diz-se que ela aparece segurando um bebê morto a facadas – talvez pela associação da rainha de quem surgiu a história de Bloody Mary, pelos seus vários abortos.

Assim podemos dizer que a Loira do Banheiro, ou Bloody Mary, ou Bruxa do Espelho, ou Maria Degolada, ou Verónica del Espejo, ou La Rubia são uma só lenda, talvez a mais espalhada entre as culturas do mundo, popularizada nos corredores de colégios e presente no folclore popular. Algumas pessoas creem piamente tê-la visto, e contam detalhes horripilantes. Entretanto sabemos bem que a Loira do Banheiro é uma mistura de história, folclores locais e a “pedagogia do horror”.