terça-feira, 18 de junho de 2013

Mensagem de Arecibo: nosso recado para quem puder captá-lo no universo...

Durante grande parte das décadas de 80 e 90 se falou no Observatório de Arecibo e na famosa Mensagem de Arecibo, que seria um código especial para que supostas civilizações inteligentes em outras galáxias captassem nosso chamado e, quem sabe um dia, respondessem dizendo “Estamos aqui, e ouvimos vocês! Vocês não estão sozinhos!”. Aliás, a grande dúvida da humanidade talvez seja esta, e por isso a ciência recorre a pesquisas gigantescas com esta finalidade, tentando responder a este questionamento. No post de hoje vou fazer algumas considerações sobre Arecibo. Então vamos lá!


1. O radiotelescópio de Arecibo é o maior radiotelescópio fixo do mundo, e localiza-se em Arecibo, Porto Rico;

2. Sua antena parabólica gigante tem 305 metros de diâmetro e foi construída originalmente em 1963, na cratera de um vulcão extinto;

3. Ele é operado pela Universidade de Cornell, dos Estados Unidos, e é atualmente a principal ferramenta na busca de vida extraterrestre, através do projeto SETI;

4. Uma grande antena é necessária porque somente uma pequena fração da energia do radar é espalhada de volta e retorna à antena para ser medida;

5. Atualmente, somente um terço do tempo do telescópio é utilizado para estudos ionosféricos; outro terço é dedicado às galáxias e o terço restante está reservado para a astronomia dos pulsares;

6. O tamanho gigante do telescópio também tem suas desvantagens. Por exemplo, a antena é muito grande para ser orientada em diversas posições e deve permanecer fixa sobre o solo. Como resultado, podemos visualizar somente a área do céu localizada diretamente sobre ele, sempre ao longo do caminho da rotação terrestre. Esse fato faz com que Arecibo acesse uma porcentagem relativamente pequena do céu. Em comparação, a maior parte dos outros telescópios pode observar de 75% a 90% do céu;

7. A mensagem de Arecibo (foto abaixo) foi enviada ao espaço com o objetivo de transmitir a uma possível civilização extraterrestre informações sobre o planeta Terra e a civilização humana em 1974;


8. Este sinal foi direcionado para o agrupamento globular estelar M 13, que está a aproximadamente 25 mil anos-luz de distância, e possui cerca de 300 mil estrelas na Constelação de Hércules. A mensagem foi transmitida exatamente em 16 de Novembro de 1974, e consistia-se em 1.679 impulsos de código binário que levaram três minutos para serem transmitidos na frequência de 2.380 Mhz;

9. Escolheu-se enviar 1.679 dígitos pois esse número é semiprimo, isto é, o produto de apenas dois números primos. No caso, 1.679 é o produto de 23 e 73. A ideia foi escolher um semiprimo para que um eventual receptor pudesse deduzir que os sinais formam uma matriz bidimensional;

10. Com o objetivo de entender a mensagem codificada na transmissão, é essencial compreender o código binário. Ele é atualmente muito mais simples que a nossa base 10, o sistema decimal. Onde na base 10 nós contamos de 1 até 9 e depois elevamos 1 em colunas de 10’s e começamos novamente em colunas unitárias, até termos 9 na coluna dos 10's e começamos novamente com as unidades. Então temos que carregar 1 dentro das colunas dos 100’s e começar novamente nos 10’s e nas colunas unitárias, e assim por diante. No sistema binário cada coluna sobe em potência de 2, ainda que as colunas são unidades, 2’s, 4’s, 8’s, 16’s etc. Porque nós podemos agir em 1’s e 0’s, nós rapidamente movemos acima as colunas – porque assim que excedemos 1 nós corremos na próxima coluna;

11. A mensagem original compreendia diversas seções, cada uma representando um particular aspecto da nossa civilização. No topo havia a representação binária do número um até o número dez, mostrando os números oito, nove e dez como duas colunas. Isto mostra a qualquer um que decifrar a mensagem que nós podemos especificar que números grandes demais para serem escritos numa linha podem ser elevados à potência;

12. A próxima secção contém os valores binários 1, 6, 7, 8 e 15 que indicam os números atômicos dos elementos primários para a constituição da vida na Terra: hidrogênio, carbono, nitrogênio, oxigênio e fósforo, respectivamente;

13. A seção maior das três colunas, representa as fórmulas para os açúcares e bases para os nucleotídeos do DNA. Abaixo disto, havia a representação gráfica da nossa dupla hélice do DNA ao lado de uma barra vertical que indica o número dos nucleotídeos no DNA;

14. Diretamente abaixo da dupla hélice do DNA está uma pequena representação de nós, humanos, com um corpo e dois braços e duas pernas (como um homem esticado). Na direita está um valor binário da população da terra. Isto pode ser calculado como 4,29 bilhões, que era a população mundial aproximada nos idos de 1974;

15. No lado esquerdo da forma humanoide existe um número binário correspondente à altura do ser humano. Pelo fato de não podermos usar “medidas humanas” (como pés e polegadas), a altura é representada em unidades de comprimento de onda;


16. Na próxima seção está a representação simplificada do nosso Sistema Solar. Ela mostra o Sol e nove planetas, numa representação aproximada de tamanhos. Deixando representado que o terceiro planeta, a Terra, é significativo em relação aos outros;

17. A última seção indica a origem da mensagem por si própria. O rádio telescópio de Arecibo, que é a estrutura curvada;

18. O sinal enviado foi tão forte que um radiotelescópio como o de Arecibo seria capaz de detectá-la em qualquer lugar da nossa galáxia;

19. Em 21 de agosto de 2001, foram encontrados dois círculos nas plantações perto do radiotelescópio de Chilbolton, em Hampshire, no Reino Unido. Geralmente esses desenhos nas plantações são atribuídos aos artistas de círculos, que usam apenas tábuas para pisar nas plantas. Apesar das controvérsias, um desses círculos lembrava muito a mensagem enviada em 1974, porém, havia algumas particularidades no mesmo;

20. Recentemente, a mensagem de Arecibo foi modificada em alguns dados. Acrescentaram o silício entre os elementos químicos importantes na Terra, falou-se mais sobre o DNA após as pesquisas do Projeto Genoma Humano, a população representada agora é de quase 13 bilhões de habitantes e até se falou dos extraterrestres: a anatomia enviada mostrava um ser abaixo da estatura humana e com uma grande caixa craniana, semelhante aos greys;


Os estudos envolvendo o gigantesco equipamento de Arecibo mostra como temos necessidade de descobrir se estamos, ou não, sozinhos neste vasto universo; uma pergunta que, talvez, jamais saberemos a resposta, mas que ainda suscita grandes controvérsias de diversas correntes, até mesmo teológicas. O sonho de muitos cientistas é que um dia o sinal de rádio tenha uma resposta: “Estamos aqui, e ouvimos vocês! Vocês não estão sozinhos!”. Pode parecer ficção científica, mas quem sabe um dia não aconteça realmente?! Seria um impacto gigantesco, como quando, no século 15, os europeus descobriram a existência do continente americano e dos indígenas.

Para conferir o Radiotelescópio de Arecibo, gigantesco, basta ir ao Google Maps ou Google Earth e, no campo de busca, colocar os dados numéricos a seguir, e boa viagem: 18.344722, -66.751389