sábado, 16 de fevereiro de 2013

Lendas envolvendo os cavaleiros Templários: poucos fatos, muitas farsas…

Desde a popularização dos livros de Dan Brown, surgiram vários folclores envolvendo a Ordem dos Cavaleiros Templários. Histórias medievais que exercem vários anacronismos históricos e alimentam o desejo das pessoas por mistérios. Recentemente, publiquei um post falando sobre alguns fatos relativos aos Templários. Com o sucesso do post, hoje publico outro falando especificamente de algumas lendas envolvendo estes cavaleiros que prometiam defender os interesses cristãos europeus durante a Idade Média.


As lendas envolvendo os Templários surgem porque eles chegaram rapidamente ao auge, mas também tiveram uma derrocada muito rápida e fatal, juntamente com um acúmulo absurdo de riqueza (vários tesouros e terras) – o que suscitou o interesse dos antigos senhores feudais e inveja nas demais ordens religiosas. Por conta dessa ascensão e queda abruptas, surgiram boatarias que se perpetuam até os dias de hoje.

1. Um dos mitos mais conhecidos é que os cavaleiros teriam descoberto documentos importantes alegando que Jesus teria sobrevivido à crucificação, se casado do Maria Madalena e tido filhos com ela. Entretanto, não há nenhum documento historiográfico que confirme a existência de Jesus como um ser vivente na Terra a não ser a própria Bíblia;

2. Outra lenda conhecida é de que eles teriam descoberto o Santo Graal e escondido em uma catedral. Uma versão da história diz que ele está na Espanha, e outra fala que estaria na Escócia. Entretanto, o Santo Graal é uma lenda europeia mais antiga que o cristianismo;

3. Algumas fontes apontam que os Templários teriam descoberto os “segredos da maçonaria”, e por isso foram dissolvidos. Entretanto, encontramos mais um anacronismo nesta afirmação, uma vez que a maçonaria da forma como conhecemos é muito mais recente;

4. Indivíduos crédulos e sugestionados por literatura não-científica dizem que os Templários teriam como relíquia um grande pedaço da cruz de Cristo. Entretanto, vale lembrar que o misticismo da Idade Média era gigantesco e em toda Europa havia um amplo mercado de relíquias santas. O importante medievalista Jacques Le Goff aponta que neste período havia pelo menos oito fêmures de São João Batista e tantas lascas da cruz de Jesus que seria possível construir um navio!

5. Há um folclore na França de que a monarquia naquele país caiu graças a uma maldição de um Templário morto por heresia naquele território. A lenda aponta que no século 14 ele disse que a monarquia não duraria muito tempo. Bem, se formos olhar a historiografia, até que demorou muito a ocorrer tal fenômeno. O Antigo Regime só foi derrubado em 1789, com a Revolução Francesa;

6. Algumas lendas afirmam que, quando Filipe IV tinha prendido muitos Templários simultaneamente em 13 de outubro de 1307, iniciou-se a lenda do dia azarado da sexta-feira 13. No entanto, um exame mais detalhado mostra que, embora o número 13 era de fato considerado historicamente de azar, a associação real da sexta-feira e 13 parece ser uma invenção a partir do início de 1900;


7. Há relatos maldosos de que alguns Templários eram, na realidade, satanistas e que promoviam “missas negras”. Mas isso tudo parece ser especulação, uma vez que os governantes medievais os acusaram de heresia e, portanto, necessitavam de um estratagema religioso para sedimentação das acusações;

8. A ligação dos Templários com a maçonaria tem mais a ver com o ritual e com as tradições do que com ligações realmente históricas. Muitos historiadores defendem tal ligação, mas a maioria diz que não há muitos fundamentos;

9. A Ordem dos Cavaleiros Templários foi declarada totalmente extinta ainda na Idade Média. Entretanto, em 1984 foi fundada a Ordem do Templo Solar, um exemplo famoso de “neo-Templários”. Grupos assim se dizem herdeiros verdadeiros da organização, mas não há fundamentação histórica alguma. Talvez a mais famosa seja a Ordem Suprema Militar do Templo de Jerusalém, fundada em 1804, e que só em 2001 foi reconhecida pela ONU como uma organização não-governamental;

10. Outra fonte importante de boatos relacionados aos Templários dá conta do suposto tesouro, que estaria escondido em algum lugar. Cada pseudo-historioador o coloca “escondido” em uma parte do mundo, até mesmo em Nova York, por exemplo;

11. Embora a Ordem dos Templários foi oficialmente dissolvida após 1300, alguns acreditam que eles possuíssem uma frota considerável de navios (embora não haja nenhum vestígio de sua existência em qualquer registro histórico), e possam ter fugido para a América, seguindo antigas rotas dos vikings.


Há muitas outras lendas envolvendo os Templários, principalmente depois que o nome da antiga ordem apareceu na mídia através dos livros de Dan Brown. O leitor do blog pode pesquisar na internet que há vários sites sobre o assunto; o maior problema é saber administrar essas informações, pois a maior parte tenta dar confiança a boatos anacrônicos.