quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

“Arquivo X”, uma série que popularizou o “indizível”...

Um dos maiores ícones midiáticos e da cultura pop dos anos 90, “Arquivo X”, ou no original “The X files”, foi uma premiadíssima série de televisão dos Estados Unidos, criada por Chris Carter. Entretanto, você deve estar se perguntando o porquê de o blog estar falando sobre ela. Bem, o fato é que “Arquivo X” trouxe à discussão vários temas que ficavam escondidos entre as comunidades de cientistas e ufólogos, quando as pessoas passaram a prestar mais atenção naquilo que estavam vendo nos arredores de casa.


A série estreou na segunda metade de 1993 e ninguém imaginava que tal ficção científica fosse render tantos lucros e se eternizar, dando fim somente em maio de 2002. Tornou-se um dos maiores sucessos do canal Fox, junto com outros programas produzidos por ele, como “Os Simpsons” e “Barrados no baile”. Na época, a Fox era um canal recém-inaugurado e buscava espaço entre os três maiores conglomerados de comunicação, por isso focou seu trabalho em novas fórmulas visando os jovens.

Slogans do programa, como “A verdade está lá fora”, “Não confie em ninguém” e “Eu quero acreditar” tornaram-se marcos importantes na cultura dos anos 90, quando a série passou a abordar temas como paranormalidade e ufologia. Casos clássicos eram reproduzidos na série e levantaram o debate sobre o que os governos estariam escondendo da população nesses casos.

Arquivo X” foi baseada na convivência de dois agentes do FBI, Fox Mulder e Dana Scully, num roteiro bem clássico e com chavões da dramaturgia: ele é crédulo, enquanto ela é cética. A série tornou-se clássica por reproduzir nas casas de milhões de pessoas narrativas de casos ainda não solucionados. Desta forma, principalmente através dos famosos slogans, os norte-americanos passaram a registrar possíveis discos voadores, procurarem ajuda de ufólogos e parapsicólogos etc.


A série ganhou popularidade mundial e ganhou filme e um spin-off na última temporada. Acabou se tornando uma das séries de maior sucesso e com maior número de temporadas da televisão norte-americana, enquanto ufólogos divergiam em críticas: uns acreditavam que o sensacionalismo manchava a área, enquanto outros apontavam que era uma chance de a população abrir os olhos e auxiliar nas investigações promovidas, tais como as da Mufon.

Atualmente, no Brasil, a série está sendo reprisada no canal a cabo TCM e é uma chance de rever um dos maiores ícones televisuais dos anos de 1990. Também suas temporadas podem ser compradas em sites especializados, como o Submarino.