quarta-feira, 30 de maio de 2012

Algumas considerações sobre o que é falso e o que é verdade no vodu...

O vodu está presente na cultura de todo continente americano graças à tradição dos escravos. Tradicionalmente, é uma religião vinda de onde é o Benin, onde é praticada por mais de sete milhões de pessoas; também é praticada em algumas aldeias na Nigéria e no Gana. De acordo com os antropólogos, na América ela acabou sendo distorcida pelos preconceitos dos missionários cristãos e hoje em dia acabou sendo caracterizada por bruxarias e feitiçarias pela tela dos cinemas.


Na América, o vodu acabou se dissipando em várias seitas regionais: o haitiano, o dominicano, o da Louisiana, o candomblé jejê na Bahia, a santeria cubana etc. O fato é que o misticismo africano acabou adaptando outros elementos culturais e religiosos. Nos estados do sul dos Estados Unidos é muito popular, sendo conhecido como “voodoo”.

Algumas considerações sobre essa prática religiosa...
1º O termo “vodu” tem origem no idioma ewegen-ajafon, “vodun”, que significa “divindade” ou “espírito”. É uma prática religiosa bastante popular em algumas partes da África e, principalmente, no Caribe e nas proximidades de Nova Órleans.

2º Trata-se de uma religião monoteísta. Há um ser supremo, do sexo feminino, que criou tudo e que recepciona os espíritos dos antepassados em uma espécie de paraíso além-morte.

3º O vodu é muito mal-visto nos EUA por causa da herança pós-escravidão, extremamente cruel lá como foi no Brasil. Os terreiros de prática ficam escondidos nos subúrbios e, geralmente, os americanos o procuram quando desejam atingir um desejo muito grande e praticamente impossível.


4º O vodu haitiano é conhecido por “sèvis gine”, “serviço africano” e também é muito popular no país mais pobre do continente. No entanto, é um dos mais miscigenados: em suas práticas misturaram ritos cristãos, práticas de índios americanos etc. A partir dele nasceu o conhecido vodu jamaicano, que tem poucas diferenças.

5º Os antropólogos explicam que o vodu haitiano é o que mais aparece na cultura popular do cinema, com transes depois de bebidas alucinógenas (herança ameríndia), altares com imagens (herança católica europeia) e sacrifícios animais (herança africana).

6º Talvez o que mais conhecemos do vodu seja a prática de enfiar agulhas em um bonequinho representando alguém. Trata-se do ritual de invocação de Bon Dieux: um feiticeiro crava agulhas em um boneco para fazer com que alguma vítima, talvez a muitos quilômetros de distância, sofra dores horríveis, ataques cardíacos ou doenças incuráveis. Esse ritual entrou para a cultura pop desde que os sanguinários ditadores François e Jean-Claude Duvalier usavam tais rituais para amedrontar suas vítimas.

7º Uma outra história envolvendo o vodu se relaciona aos zumbis. Entretanto, antropólogos explicam que essa é uma característica secundária dessa religião, uma vez que é um folclore muito antigo do Haiti, não estando relacionada diretamente à prática do verdadeiro vodu. Os zumbis são criaturas lendárias do folclore rural haitiano.