sábado, 4 de fevereiro de 2012

Você sabe o que é a parapsicologia?

O mundo sobrenatural e de fenômenos supostamente inexplicáveis sempre tirou o sono de muitos seres humanos preocupados em descobrir aspectos da rotina. Não é à toa que o ditado “Existem mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia” seja tão antigo. Na busca por explicações vemos parapsicólogos na mídia tentando desbanalizar a realidade, explicando milagres, falando de manifestações religiosas etc. Uma das figuras mais conhecidas neste assunto no Brasil é a do padre Julio Quevedo, um dos principais especialistas em parapsicologia no mundo.

Parapsicologia é um termo totalmente grego: “para” (além), “psiché” (alma, mente, espírito, essência) e “lógos” (estudo) e sugere algo como “além da psicologia” ou “além do que supõe a psicologia clássica”. Alguns estudiosos dizem que o termo mais correto para esses estudos seria “transpsicologia”.

Também pode ser conhecida como “pesquisa Psi” ou “metapesquisa”. Teve como início os levantamentos sobre atividades paranormais e experiências humanas sem explicação científica comum, como extrassensoriais. Ou seja, é uma ciência que estuda e explica a paranormalidade, ou “fenômenos Psi”.

O status da parapsicologia como uma ciência é altamente contestada por parte da comunidade científica (o mesmo acontece com a teologia e com a ufologia), pois cientistas e psicólogos classificam-na como uma pseudociência devido ao fracasso em mostrar resultados através dos métodos clássicos de pesquisa: ortodoxo, laboratorial, demonstrativo, newtoniano e cartesiano. No entanto, quando comparamos com a ufologia, a parapsicologia deu um salto enorme em 150 anos de pesquisas: já conta com cursos de graduação e pós-graduação em todo o planeta, inclusive vários no Brasil – alguns em universidades grandes e tradicionais.


A grosso modo esses fenômenos são classificados de duas maneiras: extrassensoriais e psicocinéticos. Os extra-sensoriais, identificados pela sigla PES (percepção extrassensorial) são os fenômenos que envolvem conhecimento. Podem ser classificados quanto ao tipo, em telepatia, quando fonte e receptor forem seres humanos e em clarividência, quando a “fonte” é o meio ambiente. Quanto ao tempo, esses fenômenos podem ser classificados em retrocognição, simulcognição e precognição, quando estiverem relacionados, respectivamente, ao passado, ao presente e ao futuro. Já os fenômenos psicocinéticos, identificados por PK (psychokinesis) são caracterizados pela ação sobre o meio ambiente. Quando esta ação for diretamente observável será dita macro-PK, e quando microscópica, micro-PK.

Ao contrário do que muitas pessoas supõem, os parapsicólogos não estão à procura de fantasmas, monstros, milagres e demônios. Muito pelo contrário! O objetivo desta seleta comunidade é diminuir os folclores e boatarias que aparecem por aí envolvendo videntes, médiuns, assombrações etc. De acordo com uma comunidade de parapsicólogos da Califórnia, 97% dos casos investigados são explicados como manifestações da natureza, erros de identificação, confusão mental etc. Ou seja, nada há de sobrenatural e extraordinário.

A maioria dos parapsicólogos, atualmente, espera que estudos adicionais venham finalmente explicar essas anomalias em termos científicos, apesar de não estar claro se eles podem ser completamente compreendidos sem expansões revolucionárias do estado atual do conhecimento científico.


Assim, finalizando, podemos dizer que essa disciplina científica tem como objetivo estudar três aspectos primordiais:

- A hipótese da existência de uma forma de obtenção de informações (comunicação) que prescinda da utilização dos sentidos humanos conhecidos (percepção extrassensorial), tais como telepatia, clarividência e precognição;

- A hipótese da existência de uma forma de ação humana sobre o meio físico em que não seriam utilizados qualquer mediadores ou agentes (músculos ou forças físicas) conhecidos, como a psicocinese;


- Os fenômenos associados ao pré-nascimento (retrocognição) e a experiências multidimensionais, como a experiência de quase morte, experiência fora do corpo, mediunismo, agente Theta, etc.


Para fechar, vale a pena conhecer mais um pouco através do site do Centro Latino-americano de Parapsicologia (CLAP), ligado ao Padre Quevedo. Clique aqui! E boa sorte!