sábado, 19 de novembro de 2011

Você sabe o que são os contatos imediatos?

Na ufologia, um contato imediato classifica-se quando uma pessoa testemunha algum evento envolvendo discos voadores ou possíveis aliens. É um termo muito usado e que acabou sendo popularizado por Hollywood através de um filme de ficção clássico de 1977: “Contatos imediatos de terceiro grau”. Essa terminologia e classificação foi elaborada pelo astrônomo e ufólogo J. Allen Hynek, publicadas em seu livro “The UFO experience: a scientific inquiry”, de 1972.



Originalmente, Hynek classificou apenas três tipos de contatos em seu estudo. Mais tarde foram adicionados outros três. Entretanto, muitos ufólogos não consideram oficialmente essas outras três novas formas de contatos imediatos, pois estão mais próximas à ficção científica literária do que à pesquisa em si.

Avistamentos com mais de 160 metros da testemunha são chamados de “discos do dia”, “luzes da noite” ou “relatórios visuais”. Avistamentos com menos de 160 metros já entram nas categorias de “encontros imediatos”, segundo o astrônomo. Hynek e seus seguidores defendem que o encontro imediato deve ocorrer a menos de 160 metros para ter a certeza que a testemunha não confundiu o fenômeno estranho com aeronaves, helicópteros, balões meteorológicos, brinquedos voadores ou fenômenos meteorológicos.

O rigor de classificação e atenção de Hynek são impressionantes, pois seu objetivo sempre foi fazer a ufologia sair do campo da ficção científica de pessoas loucas e nerds e ser algo respeitável no território acadêmico.


A verdadeira escala de Hynek...
Contato de primeiro grau – Observação de um ou mais objetos voadores não-identificados, como discos voadores, luzes estranhas, objetos voadores de formato estranho que podem não ter tecnologia humana;
 
Contato de segundo grau – Observação de um Ovni que causa efeitos físicos bem perceptíveis, tais como: calor ou radiação, danos ao terreno por onde o objeto passou, possíveis círculos nas plantações, paralisia em alguma parte do corpo de humanos ou animais, estado de choque, interferência em motores e aparelhos elétricos e perda de memória;
 
Contato de terceiro grau – Observação de seres associados ao objeto voador não-identificado. Hynek não entra em detalhes em que seres seriam esses, mas podem ser aliens, ET’s, animais diferentes etc. As abduções estão neste grau da escala; no entanto, o autor se manteve reticente neste caso: ele não acreditava nos depoimentos e nos relatórios, mas se viu cientificamente obrigado a colocá-los em sua escala por haver vários relatos.



O ufólogo Ted Bloecher propôs ainda seis subtipos de encontros imediatos a partir dos três de Hynek. No entanto, poucos ufólogos e demais pesquisadores a utilizam, estando praticamente em desuso e sendo pouco conhecida.

A – Uma entidade é vista apenas dentro do Ovni;
B – Uma entidade é vista dentro e fora de um Ovni;
C – Uma entidade é vista próxima de um Ovni, mas não entrando ou saindo;
D – Uma entidade é vista e Ovnis são observados numa determinada área por um período de tempo;
E – Uma entidade é vista, mas não há relatos de observações de Ovnis no período;
F – Nenhuma entidade é vista, nenhum Ovni foi observado, mas testemunha-se algum tipo de comunicação “inteligente”.

O principal problema da classificação de Bloecher é que fenômenos meteorológicos ou avistamentos de animais podem ser confundidos com as explicações das letras “D” e “E”, causando descrédito na pesquisa.

Extensões da escala de Hynek...
Contato de quarto grau – Um ser humano é abduzido por seres de um Ovni. Hynek não acreditava nesta possibilidade e desacreditava dos relatos, considerados absurdos. Alguns poucos ufólogos creem que a tomada da consciência também entra nesta categoria;
 
Contato de quinto grau – Contatos mais conscientes entre seres humanos e alienígenas, através da comunicação consciente entre ambos, como o caso de pessoas que dizem ter tido experiências médicas dentro de naves espaciais;
 
Contato de sexto grau – Seriam os incidentes em que aliens e seres humanos saem feridos ou mortos. É um pouco repetitiva, uma vez que o contato de segundo grau já fala da experiência física do ser humano (calor, feridas etc.);
 
Contato de sétimo grau – É o ápice do encontro entre o homem e os aliens, quando há o acasalamento de ambos causando possíveis raças híbridas, como depoimentos de homens que dizem ter feito sexo com venusianas em naves espaciais. É um tipo de contato imediato muito próximo à teoria dos deuses astronautas e dos colonizadores espaciais.

Essa extensão não é aceita por muitos ufólogos, pois elas mantêm a proposta de Hynek muito distante do desejado. Hynek não acreditava que aliens humanoides desciam à Terra para copular.

Agora você já conhece esta escala, e quando conhecer o alien ou vir o extraterrestre vai poder classificar como foi o contato imediato. Então, boa sorte!